Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador Chile. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Chile. Mostrar todas as postagens

Um terremoto de magnitude 5,7 sacode a costa do Chile

Nenhum comentário

domingo, 7 de abril de 2019

Um terremoto de magnitude 5,7 foi registrado neste domingo perto da costa do Chile, com um epicentro localizado 86,8 quilômetros a sudoeste da cidade de San Antonio, informa o Serviço Geológico dos EUA. 


O tremor, que teve uma profundidade de 10 quilômetros, ocorreu às 10:52 UTC.

Congresso chileno aprova lei de identidade de gênero

Nenhum comentário

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Com 95 votos a favor e 46 contra, a Câmara dos Deputados do Congresso do Chile aprovou na quarta-feira a Lei de Identidade de Gênero .

Os regulamentos permitem a mudança de nome e sexo em seus documentos e nos registros do país para transexuais a partir dos 14 anos de idade.

A lei, que havia sido discutida no Parlamento chileno por cinco anos, já havia recebido a aprovação do Senadono início de setembro.

Agora o texto será enviado ao presidente chileno, Sebastián Piñera, que em um prazo de 30 dias deve aprová-lo e promulgar a lei ou rejeitá-la. Em declarações públicas, o presidente estabeleceu uma posição a favor dos regulamentos.

O que a nova lei diz

O regulamento estabelece que pessoas maiores de 18 anos podem fazer a mudança de sexo e nome no Registro Civil, no caso de serem solteiras; ou em um tribunal de família, para pessoas casadas.

Quanto às pessoas entre 14 e 17 anos, terão que recorrer a um tribunal de família e o procedimento deve ser feito na companhia de um de seus representantes legais ou responsáveis. Se não contarem com isso, poderão solicitar a intervenção de um juiz para que ele determine se a solicitação prossegue.

Organizações que defendem os direitos humanos, como o Movimento pela Integração e Libertação Homossexuais (Movilh), celebraram a aprovação dos regulamentos. "Chile mudou" , escreveram nas redes sociais.

O Papa anuncia "mudanças e resoluções" na Igreja do Chile após escândalos de abuso sexual

Nenhum comentário

quinta-feira, 17 de maio de 2018

O Papa Francisco anunciou do Vaticano que não haverá "mudanças e resoluções" sobre a Igreja chilena após os escândalos de abuso sexual e pedofilia que giram em torno instituição religiosa, relata a AFP .

 Conforme publicado pelo boletim oficial da Sala de Imprensa da Santa Sé, nesta quinta-feira, 17 de maio, foi marcada uma reunião com os bispos do Chile "de maneira estritamente privada". As reuniões ocorreram no quadro da tensão social que surge como resultado dos casos de abusos cometidos entre 1980 e 1995 pelo padre Fernando Karadima.

Especificamente, ele é suspeito de que o bispo Juan Barros, bispo na cidade de Osorno, foi um dos principais cumplicidade o agressor , que apesar de ser considerado culpado pelo tribunal local, nunca foi para a prisão porque a causa prescrito. A controvérsia e as censuras em relação a Francisco começaram quando ele anunciou que visitara o Chile, meses atrás, e apoiou o suspeito. Ao chegar ao país sul-americano, recebeu duras críticas pela suposta impunidade de Barros.

Renúncia dos bispos chilenos?

O correspondente do jornal Clarín no Vaticano, Julio Algañaraz, escreveu na quinta-feira que o supremo pontífice teria aceitado a renúncia de Barros, designada como cúmplice dos crimes sexuais. Por sua vez, ele antecipa que o número de bispos chilenos de saída pode chegar a 12: todos são acusados ​​de encobrir a pedofilia.

Barros, na hora, já havia renunciado em ocasiões anteriores, mas Francisco a rejeitara por confiar em sua inocência, explica Algañaraz. Por favor, note que os dias Bergoglio excardenal atrás se encontrou com vítimas de Karadima, para ouvir sua versão dos fatos, depois de ter sido no meio da controvérsia.

"Eu acho que o papa irá tomar medidas concretas no curto prazo. Ele é um homem de sua palavra e se ele disse, vai" cita que metade das palavras do Rev. Jordi Bertomeu, que é responsável pelas investigações contra violações de direitos direitos humanos por membros do clero.

É bom lembrar que no início de maio, após o interrogatório, o papa reconheceu o erro de apoiar Barros e instou os líderes da Igreja chilena para resolver o problema completamente: "Eu cometi graves valorização erros e percepção situação, especialmente por falta de informações verdadeiras e equilibradas " , revisões da Cooperativa . Com informações RT
Últimas
© all rights reserved
made with by templateszoo